terça-feira, 9 de agosto de 2011

A VIDA NÃO É PERFEITA... adeus a Amy Winehouse


Matt Dunham/AP Photo
Amy, em foto de 2007, quando seu disco Back to Black tornou-se um dos mais vendidos em todo o mundo

“Se eu morrer amanhã, serei uma menina feliz.” Foi com essa frase que Amy Winehouse terminou uma de suas últimas entrevistas, para a revista Harper’s Bazaar, no fim do ano passado. A cantora, que se tornou uma das mulheres mais famosas do mundo depois do lançamento do disco Back to Black (2006), foi encontrada morta, no sábado (23), em sua casa na Camden Square, no bairro de Camden Town, em Londres. Uma autópsia para apontar a causa da morte foi realizada na segunda-feira (25). O resultado dos exames toxicológicos deve ser divulgado no prazo de duas a quatro semanas.

Assim que a notícia da morte começou a circular, fãs e curiosos passaram a fazer vigília em frente à casa da cantora. Alguns testemunharam a remoção do corpo, que teria ficado na cama por mais de seis horas, quando um segurança encontrou Amy sem sinais de vida. De acordo com a imprensa britânica, o último contato da cantora com seus funcionários foi às 10h. O porta-voz de Amy, Chris Goodman, disse que ela teria avisado que estava cansada e que iria dormir, até que um dos seguranças foi acordá-la às 16h e percebeu que a cantora não respirava mais. O jornal Daily Mail publicou que ela foi vista na noite anterior à sua morte comprando drogas perto de casa. De acordo com a publicação, Amy teria comprado cocaína, ecstasy e ketamina, usada como anestésico para cavalos. Entretanto, o The Sun disse que “não foram encontrados vestígios de drogas perto do corpo da cantora”.

Janis Winehouse, mãe de Amy, disse que esteve com a filha na sexta-feira (22) e falou que, naquele momento, pressentiu que sua morte era “apenas uma questão de tempo”. “Ela parecia fora de controle”, afirmou Janis, emocionada, ao jornal britânico Sunday Mirror. “Ainda bem que consegui vê-la naquele momento.”

O pai de Amy, Mitch Winehouse, taxista e cantor, estava em Nova York, onde faria uma apresentação, quando soube da morte da filha. “Não parece real. Estou completamente devastado”, disse. Janis e Mitch foram fotografados na segunda-feira (25), na frente da casa da filha, emocionados com as homenagens dos fãs. Abraçados ao filho, Alex, eles choraram e agradeceram pela vigília. “Obrigado por virem. Isso significa muito para mim e minha família. Torna o momento menos difícil para nós”, disse Mitch, entre flores, cartas, ursos de pelúcia e até algumas garrafas de bebida deixados pelos fãs da cantora.

Gareth Catter Mole/Getty Images, Akira Suemori/Ap Photo, Sylvia Linares/Getty Images, Splash News
O corpo de Amy foi retirado da casa da cantora por um grupo de legistas no sábado (23) 

Lágrimas 

O último namorado de Amy, o cineasta Reg Traviss, esteve na casa dela assim que soube da notícia e acompanhou a remoção do corpo. “Perdi meu querido amor, Amy. Não consigo descrever o que eu estou sentindo”, disse. Porém, foi o ex-marido da cantora, Blake Fielder-Civil, que ganhou maior espaço nos tabloides ingleses. Segundo o The Sun, ele ficou sabendo da notícia por um dos funcionários da prisão onde cumpre 32 meses por roubo e posse de uma imitação de arma de fogo. “Estou completamente inconsolável. Eu nunca vou sentir de novo o amor que senti por ela. Minhas lágrimas não secarão. Todos que conheciam Amy e eu sabiam da profundidade de nosso amor. Não acredito que ela esteja morta”, teria dito ele.

Gareth Catter Mole/Getty Images, Akira Suemori/Ap Photo, Sylvia Linares/Getty Images, Splash News
Fãs homenagearam a cantora com velas e fotos

Apostas 

Amy tomou as rádios e caiu no gosto do público ao lançar, em 2006, o álbum Back to Black, que vendeu mais de 12 milhões de cópias e foi considerado um dos melhores da década pela crítica especializada. O maior sucesso do disco foi Rehab, música em que ela canta que não aceitaria ser internada em uma clínica de reabilitação. O refrão é enfático: “Eu disse não, não, não”. Desde essa época, o casamento tumultuado com Fielder-Civil, incontáveis bebedeiras, passagens por clínicas de reabilitação para se tratar da dependência de drogas e prisões motivadas por ataques de fúria alimentaram o noticiário internacional sobre sua vida.

No meio de tantas polêmicas, um site chegou a fazer apostas sobre a data da morte de Amy. Lançado em 2008, o whenwillamywinehousedie.com chegou a receber milhares de visitas por dia. Na segunda-feira (25), o criador do endereço disse que cumpriria a promessa e daria um iPod Touch a quem tivesse acertado o fúnebre palpite. A partir de agora, o endereço da internet está aberto para enviar condolências e mensagens aos admiradores da cantora.

Gareth Catter Mole/Getty Images, Akira Suemori/Ap Photo, Sylvia Linares/Getty Images, Splash News
Alex Winehouse, irmão da cantora, consola os pais, Janis e Mitch. A família foi até a frente da casa de Amy para agradecer aos fãs pela vigíl

Disco novo 
Segundo informações oficiais do mercado fonográfico na Grã-Bretanha, as vendas do CD Back to Black, o segundo da cantora, tiveram aumento nas primeiras 24 horas após o anúncio de sua morte. Cinco anos depois de seu lançamento, o álbum já está de novo nas paradas de sucesso, tendo alcançado posição de destaque. As vendas de músicas de Amy pela internet igualmente dispararam. Seu primeiro disco, Frank (2003), também voltou a ser procurado.

Segundo fonte da gravadora Universal, Amy deixou um disco gravado, quase pronto, antes de morrer. Até a segunda-feira (25), entretanto, não havia planos para o lançamento do terceiro álbum, que começou a ser produzido em 2008 e foi retomado em 2010.

Gareth Catter Mole/Getty Images, Akira Suemori/Ap Photo, Sylvia Linares/Getty Images, Splash News
Flores e cartas de fãs e admiradores foram colocadas em frente ao prédio de Amy, na Camden Square, em Londres

Gareth Catter Mole/Getty Images, Akira Suemori/Ap Photo, Sylvia Linares/Getty Images, Splash News
“Descanse em paz, Amy”, diz o cartaz de um fã, no portão da casa da cantora. Entre os presentes para a cantora, admiradores deixaram bebidas alcoólicas


INFÂNCIA E ADOLESCÊNCIA
Primeiros Passos

Antes de começar na música, Amy Winehouse viveu em um bairro de classe média de Londres com os pais e o irmão. A infância da cantora foi marcada pelo relacionamento extraconjugal que seu pai, Mitch, mantinha com uma colega de trabalho.

Queen International
Aos 7 anos, Amy aparece na foto com o irmão, Alex, e os avós, na casa da família, em Southgate, bairro de Londres

Queen International
A cantora aos 3 anos, na casa dos pais 

Queen International
Na adolescência, Amy ganhou sua primeira guitarra. Segundo os pais, ela cantava timidamente e eles não viam muitas chances de sucesso. Na época, o pai, Mitch, deixou a casa e foi morar com a mulher com quem mantinha um relacionamento há muitos anos. Mais tarde, ele disse que “não sabia que aquilo afetaria tanto a infância de Amy”


VIDA AMOROSA
Paixões explosivas

Assim como a carreira e a vida em família, os relacionamentos afetivos de Amy Winehouse foram marcados por momentos turbulentos, com polêmicas, brigas, infidelidade e drogas.

Dave Hogan/Getty Images, The Grosby Group, Islandpaps/Splash News
Blake Fielder-Civil 
A cantora e o produtor de vídeos conheceram-se em 2005 e, apenas um mês depois de iniciado o relacionamento, Amy fez uma tatuagem com o nome do namorado no seio. Os dois casaram-se em 2007, em Miami, e após inúmeras brigas, com agressões físicas, se divorciaram em 2009, com acusações de infidelidade de ambas as partes. Blake confessou ter apresentado drogas à cantora: “Eu a arrastei para isso e sem mim, não há dúvida, ela nunca teria seguido esse caminho” 

Dave Hogan/Getty Images, The Grosby Group, Islandpaps/Splash News
Joshua Bowman
Quando passava férias na ilha de Santa Lúcia, no Caribe, em janeiro de 2009, Amy conheceu o ator inglês. Na época, ela ainda não estava oficialmente separada do marido, Blake Fielder-Civil, o que fez com que ele entrasse com o pedido de divórcio, alegando infidelidade por parte da cantora. À imprensa inglesa, Amy disse que havia parado de usar drogas por causa do namoro com Joshua

Dave Hogan/Getty Images, The Grosby Group, Islandpaps/Splash News
Reg Traviss
Amy conheceu o cineasta inglês em junho de 2010. Também com ele, viveu um relacionamento de idas e vindas. Segundo a imprensa inglesa, o casal teria se separado pela última vez pouco tempo antes de a cantora ter ido para uma clínica de reabilitação, em maio deste ano. Antes do término, a revista Reveal havia publicado uma matéria em que dizia que a cantora queria muito ter um filho com o cineasta. “Ela está desesperada para ter um bebê até o próximo ano”, teria dito uma fonte à publicação 


CARREIRA E POLÊMICAS
Do auge do sucesso ao fundo do poço

Depois de uma estreia discreta em 2003, o segundo álbum de Amy WinehouseBack to Black, colocou a artista no topo. O talento e os hits da cantora dividiram a atenção do público com sua tumultuada vida pessoal e seu envolvimento com as drogas.

Morena Brengola/Redferns/Getty Images, Getty Images, The Grosby Group, Splash News
2004 Aparência saudável
Quando lançou o primeiro disco, Frank, em 2003, Amy Winehouse tinha uma aparência saudável. Apesar da boa receptividade da crítica na época, a gravadora colocou o álbum apenas no mercado inglês. Amy apresentava-se em alguns momentos com um visual adolescente, em outros, com estilo mais patricinha

Morena Brengola/Redferns/Getty Images, Getty Images, The Grosby Group, Splash News
Novembro de 2007 Estilo anos 50
Poucos meses depois do lançamento de seu segundo disco, Back to Black, a cantora recebeu vários prêmios, como o Europe Music Awards, da MTV, e tornou-se ícone de estilo. Seu visual retrô, inspirado nas décadas de 50 e 60, era composto por quatro elementos: a maquiagem marcada, principalmente nos olhos, as 13 tatuagens, o figurino estilo pinup e o cabelo armado no alto. De acordo com a cantora, era uma forma de compensar a insegurança que ela tinha em relação à aparência: “Quanto mais insegura me sinto, maior tem que ficar meu cabelo”

Morena Brengola/Redferns/Getty Images, Getty Images, The Grosby Group, Splash News
Dezembro de 2007 Pó e escândalo
Em dezembro de 2007, Amy apareceu com um pó suspeito no nariz, depois de sair de um bar perto de sua casa, em Londres

Morena Brengola/Redferns/Getty Images, Getty Images, The Grosby Group, Splash News
Janeiro de 2008 Mudança
Em 2008, Amy mudou o visual e passou pouco tempo com um desgrenhado cabelo loiro, antes de voltar aos fios pretos. Na época, o tabloide The Sun publicou um vídeo em seu site em que ela aparecia consumindo um coquetel de ecstasy, cocaína e crack

Morena Brengola/Redferns/Getty Images, Getty Images, The Grosby Group, Splash News
Fevereiro de 2008 Barrada nos EUA

Grande vencedora do Grammy, em 2008, com cinco prêmios, ela não foi aos EUA buscar as estatuetas porque seu visto para entrar no país, depois de negado inicialmente, acabou saindo muito em cima da hora. Amyapresentou-se na cerimônia através de um telão, que transmitia, ao vivo, a imagem de um estúdio em Londres, onde, ao lado da mãe, Janis, ela cantou Rehab e You Know I’m No Good

Matt Duham/Ap Photo, Kevin Winter/Getty Images
Abril de 2008 Agressões, Prisões e julgamentos
Amy tornou-se figura constante em delegacias e tribunais. Foi presa duas vezes em 2008, devido a posse de drogas e por ter agredido um homem durante uma briga de bar (na foto, a cantora entrega-se à polícia de Londres, em abril). No mesmo ano, teve que ser tirada do palco depois de ter dado socos em uma fã durante um festival de música. Ela foi julgada e absolvida, pois, segundo os advogados da cantora, a admiradora estaria bêbada e teria intimidado Amy

Matt Duham/Ap Photo, Kevin Winter/Getty Images
Maio de 2008 Bebida no palco
Amy cambaleou e murmurou as letras de suas músicas a 90 mil pessoas no Rock in Rio Lisboa, em Portugal. Ela também bebeu vinho no palco e chegou a se escorar no pedestal do microfone, para conseguir se manter em pé
Matt Duham/Ap Photo, Kevin Winter/Getty Images
Junho de 2008 Volta e alerta
Depois de dias internada com enfisema pulmonar por causa do crack e dos cigarros, Amy voltou aos palcos durante uma homenagem aos 90 anos de Nelson Mandela, em junho de 2008. Diferentemente do fiasco de apresentações anteriores, cantou bem e foi bastante aplaudida. Na época, foi feito um ultimato à cantora: se não deixasse as drogas, perderia a voz e morreria rapidamente

Splash News, The Grosby Group
Outubro de 2008 Decadência
A cantora assustou os fãs, em 2008, ao surgir com um visual desleixado, sem um dos dentes e cambaleando. Na época, ela estava a caminho de uma de suas internações em clínicas de reabilitação. Ironicamente, um de seus maiores sucessos, fala disso: “Tentaram me mandar para a reabilitação, eu disse ‘não, não, não’ (...) Não aprendi muito na escola, mas sei, as respostas não estão no fundo de um copo”, canta em Rehab

Splash News, The Grosby Group
Dezembro de 2008 a maio de 2009Temporada no Caribe
Amy passou uma temporada de seis meses em Santa Lúcia, no Caribe, entre dezembro de 2008 e maio de 2009. Lá, brincou com as crianças do local, andou a cavalo, fez aulas de circo, tomou sol de topless e compôs. Também surpreendeu hóspedes de um hotel, engatinhando em um restaurante para roubar bebidas. Por lá, fez um show em que caiu, não conseguiu cantar e foi vaiada

Marcos Arcoverde/Ag. Estado, Srdjan Stevanovic/Wire Image/Getty Images, The Grosby Group
Janeiro de 2011 Turnê brasileira
Amy apresentou-se em turnê pelo Brasil em janeiro, com shows em Florianópolis, Rio de Janeiro, Recife e São Paulo. Nas apresentações, de cerca de uma hora, esqueceu as letras das músicas e chegou a escorregar no palco. No Rio, deixou os seios à mostra (ela pôs silicone em 2009) na varanda do hotel, em Santa Teresa. Comeu basicamente pizza o tempo todo e, sem bebidas alcoólicas em seu quarto por ordem da produção, teria ido até as acomodações vizinhas e atacado o frigobar

Marcos Arcoverde/Ag. Estado, Srdjan Stevanovic/Wire Image/Getty Images, The Grosby Group
Junho de 2011 Dinheiro de volta
No mês passado, a cantora britânica abandonou uma turnê pela Europa após ter sido vaiada em um show em Belgrado por estar aparentemente bêbada. Durante 90 minutos, Amy balbuciou partes de suas canções e deixou o palco várias vezes. Depois, pediu desculpas, devolveu o dinheiro dos ingressos e seu empresário disse que ela se afastaria dos palcos por tempo indeterminado
Marcos Arcoverde/Ag. Estado, Srdjan Stevanovic/Wire Image/Getty Images, The Grosby Group
Julho de 2011 Última aparição pública
Amy subiu ao palco pela última vez na quarta-feira (20), ao lado da afilhada artística, a cantora Dionne Bromfield, no evento iTunes Festival 2011, realizado em Londres. A cantora deu um abraço na jovem e dançou durante a performance de Mama Said


ARTISTAS COMENTAM A MORTE
Gênio musical

QUEM ouviu críticos e especialistas que explicaram o que fez de Amy Winehouse uma artista tão importante no cenário da música mundial.

Jo Hale/Getty Images

Desde sua explosão no mundo da música, em 2007, Amy Winehouse conquistou, em pouco tempo, o respeito do público e da crítica especializada, que não se cansavam de aplaudir sua voz e suas composições inspiradas. “Amy tinha uma voz verdadeira. Não era feita em estúdio, não tinha uma voz processada. Ela vivia num mundo muito particular, mostrava em suas músicas uma espécie de diário, escrevia sem disfarçar nada”, diz Tom Leãocomentarista do programa Estúdio I, do canal Globo News.

Tárik de Souza, crítico musical e apresentador do programa MPBambas, do Canal Brasil, diz que o lugar dela não será ocupado por outra artista: “Amy tem uma importância enorme na cena do rhythm’n’blues. Com uma presença punk, ajudou a trazer o soul de volta, assim como os Rolling Stones fizeram com o blues na década de 60”.

Para o jornalista Zeca Camargo, a maior dificuldade de Amy não foram as drogas. “O grande problema foi o que não ficou resolvido em seu coração. Ela não precisava ter ido tão longe com seu sofrimento, mas, se não tivesse ido, talvez não tivéssemos as músicas maravilhosas que fez”, diz o apresentador do Fantástico.

“O que vai ficar da Amy Winehouse é que ela foi a maior cantora dos últimos 20 anos, a maior do século 21 até agora”, diz o crítico e produtor musical Nelson Motta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

eu hoje!!!!

eu hoje!!!!

SER FELIZ

SER FELIZ
APESAR DE TUDO ...SER FELIZ

glamour!!!!!!!!!

glamour!!!!!!!!!